1 de abr de 2013 • por Mariana Ribeiro
Estive pensando em algo para postar no dia de hoje - primeiro de abril, dia da mentira... E procurando pela internet achei uma matéria muito interessante do Jornal Notícias do Dia sobre obras que nunca saíram do papel em Florianópolis/SC (só no quesito mobilidade urbana!)
imagem: Luciano Martins

Trago aqui um resuminho pro blog e vejam que maravilha seria morar nessa cidade dos projetos:

"Se alguém pudesse fazer um passeio pela Grande Florianópolis dos projetos de mobilidade urbana pensaria estar em um lugar muito distante. Teria a possibilidade de trafegar em catamarãs nas baías Norte e Sul, cruzar a Ponte Hercílio luz em um bonde elétrico e até mesmo vislumbrar a cidade do alto do teleférico do Morro da Cruz. Mas, ao se deparar com a realidade, essa mesma pessoa veria congestionamentos gigantescos, ônibus lotados e pedestres e ciclistas com pouco ou sem nenhum espaço. Ideias e projetos que poderiam minimizar esse caos costumam ser abandonadas ou permanecerem no papel."



MAPA DA MOBILIDADE
Projetos que não saíram do papel

Contorno Viário
A obra é esperada há mais de uma década. Tem o objetivo de tirar o grande fluxo de veículos, principalmente o de caminhões, da BR-101, entre Palhoça e Biguaçu. Depois de inúmeras mudanças no projeto, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) confirmou o traçado original. Mas demorou tanto que, hoje, há até um condomínio no meio do percurso. Espera-se que a obra comece nesse ano, mas ainda faltam as licenças ambientais. 

Via Expressa
O objetivo é melhorar o trânsito na entrada e saída da Ilha, um lugar com inúmeros engarrafamentos e acidentes. Havia expectativa de que as obras começassem em 2012. O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) não respondeu como está o projeto.  

Quarta ligação
Foi o primeiro grande projeto discutido pelo governo Raimundo Colombo para a mobilidade da Grande Florianópolis. Falou-se em uma ponte na baía Norte, em ponte entre as pontes Pedro Ivo e Colombo Salles e até em túnel submerso. Um edital foi lançado. Mas acabou abandonado em favor de um projeto que priorizasse o transporte de massa, o PMI da Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis.   

Ponte Hercílio Luz
Foi interditada em 1982 pela primeira vez e, em definitivo, em 1991. Alguns engenheiros dizem que o cartão-postal de Santa Catarina corre o risco de cair. O prazo, agora, para o fim da reforma é dezembro de 2014. Mas ninguém sabe ao certo a função que ela terá dentro da área da mobilidade.

Metrô de superfície
Projeto começou a ser discutido em 2007, no governo Luiz Henrique da Silveira, quando a Capital era candidata a ser cidade-sede da Copa do Mundo em 2014. Seria um transporte de massa entre Florianópolis, São José, Biguaçu e Palhoça. Falava-se, principalmente, no uso do VLT. O edital foi lançado e um contrato chegou a ser assinado com a Prosul. Mas a ideia foi abandonada, segundo a SDR, pelos altos custos.  

Transporte marítimo
Outra lenda da região de Florianópolis. Quem tomou a frente foi o então prefeito de Palhoça, Ronério Heiderscheidt. Um barco catamarã chegou a circular pelas baías Norte e Sul para mostrar sua viabilidade. Um projeto foi feito, mas nenhum edital foi lançado. 

PMI da Mobilidade
Depois que o governo do Estado abandonou a ideia da quarta ligação, passou a priorizar um transporte de massa na Grande Florianópolis. Recebeu inúmeros projetos por meio de um PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse). Agora, dois consórcios têm 120 dias para apresentar os detalhes do projeto. Ambos vão apostar no transporte marítimo.   

Corredores de mobilidade
Proposta constava no Plano Diretor, que está parado. Começou a ser discutida em 2006. Na área da mobilidade, projetou corredores exclusivos para transporte de massa, entre o Sul e o Norte da Ilha, e até transporte marítimo. Mas recebeu muitas críticas e o então prefeito Dario Berger engavetou a proposta. Agora, Cesar Souza Júnior promete que o projeto seja aprovado em um ano.  

Teleférico e Edu Vieira 
Enquanto inúmeros projetos estavam sendo discutidos, Florianópolis enviou para o PAC 2 a ideia de um teleférico ligando a UFSC ao Centro, passando pelo Morro da Cruz, um anel viário (ligando Centro, Beira-mar Norte, Edu Vieira, Via Expressa Sul e voltando para o Centro) e a duplicação da Edu Vieira, no Pantanal. Há R$ 162 milhões em dinheiro, mas os projetos ainda precisam ser feitos.

Transporte público
Andar de ônibus em Florianópolis não tem sido fácil, mesmo quando eles não estão sendo incendiados. Há diversas reclamações, principalmente quanto ao preço da passagem e à superlotação dos veículos. Enquanto isso, a concessão terminou em 2010. Dario Berger fez um projeto de nova licitação, mas não licitou. Cesar Souza Júnior criou uma comissão, que tem 90 dias para deixar o projeto pronto.

Via Rápida Floripa 
Projetou um sistema com ônibus grandes e modernos, estações de pré-embarque e, principalmente, linhas exclusivas (o chamado BRT). O então secretário de Transportes e vice-prefeito João Batista Nines abriu licitação para ligar o Centro à UFSC, ao aeroporto e ao Continente. Agora, está sendo cancelado porque o anel viário do PAC 2 pode contemplar o mesmo sistema. 

Publicado em 17/03-10:15 por: Rodrigo Lima.









a blogueira
Mariana • 30 • Florianópolis. Mais?




facebook



pesquise aqui



categorias
Moda
DIY
Achados
Decoração
Trips
Pets
Atividade Física
Delicinhas
Links Legais
Beleza
Nerds
Dicas
Inspiração
Diário da Mari
Outras coisinhas

instagram



parceiros

Anuncie aqui


arquivos




disclaimer

Blog da Mari - 2014
Todas as postagens aqui contidas são de autoria de Mari Ribeiro, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato no e-mail.


créditos

Design e codificação por


From scratch, with ♥
Powered by Blogger.